quinta-feira, 12 de julho de 2018

Do lixo ao Luxo: O poder de transformar material reciclável em arte

O que você achou? 

 Com a peça “Nem todos tiram selfie” André Menezes utiliza sua arte para criticar a sociedade moderna.



Utilizando traços marcantes e buscando referência em grandes nomes do mundo da arte, André Menezes mostra através de suas obras o quanto é importante olhar para as pequenas coisas. Já imaginou que uma porta de guarda roupa velho pode ser transformada e virar um quadro?! Pois é, garrafas de vidro ou plástico,madeira, papelão, papel, jornal, tinta e cola são matéria prima para suas obras.



Autodidata, aos 8 anos de idade André já via o lixo com outros olhos, montava brinquedos com caixas de pasta de dente,caixas de fósforos e outros materiais que encontrava . Alguns anos depois o jovem morador do bairro de São José, na cidade do Recife, encontrou no carnaval, essa época tão marcante, a oportunidade para mostrar o seu trabalho, confeccionando bonecos gigantes e alegorias.


Em uma nova etapa da vida, mais precisamente em 2016, André começou a criar quadros, painéis e esculturas que remetem a cidade do Recife, paisagens e pontos históricos, suas pontes, casas e prédios tão coloridos. A partir desse trabalho teve a oportunidade de produzir uma cidade cenográfica no colégio Avance, no bairro do Ipsep. Sem dúvida essa foi a sua maior obra, levou um mês para concluir o trabalho.

Moldura de papelão e tela de papel são os itens base para os quadros que se tornaram famosos nas redes sociais do artista que hoje recebe convite para palestras, exposições e oficinas, tamanha a importância de seu trabalho. 


Este ano, André está participando da FENEARTE,  a Maior Feira de artesanato da América Latina. Quem visitar o local, encontra exposta  na Galeria de Reciclados, a peça exclusiva e criada especialmente para a feira "Nem todos tiram selfie". A obra retrata a história de um menino de rua que tinha o simples sonho de tirar uma selfie. "A minha peça retrata um menino de rua que passou o dia refletindo, ele morava nas ruas e vagava pelos quarteirões da cidade com um sonho dentro do coração, ele tinha o sonho de tirar uma simples selfie, mas sua condição de vida não permitia esse feito. Certo dia, andando na rua, esse garoto achou uma sandália e resolveu brincar tornando aquela  sandália no objeto que mais sonhava." explica o artista.

A 19° FENEARTE  que esse ano tem como homenageado o Mestre Salustiano um dos representantes da cultura popular pernambucana, acontece até o dia 15 de julho no Centro de Convenções de Pernambuco.

Em abril deste ano o ENTREVISTA VIP teve a oportunidade de conhecer o ateliê do artista plástico. André falou um pouco sobre  a importância de ensinar sobre reciclagem, como materiais simples que são descartados de forma inadequada diariamente podem virar arte e nos mostrou várias das suas obras.

Clica no vídeo abaixo e confere esse bate papo descontraído sobre a arte e carreira do artista.






Um comentário: