quinta-feira, 26 de julho de 2018

Exposição gratuita ExistenCidades é prorrogada no MAMAM

O que você achou? 
Em ExistenCidades, o fotógrafo apresenta ao público um conjunto de 13 imagens coloridas, que foram captadas em diversos lugares por onde ele passou.
A temporada da Exposição ExistenCidades, do fotógrafo Beto Figueiroa, foi prorrogada no Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães (MAMAM). 

A mostra gratuita, seria encerrada no próximo domingo (29), porém segue em cartaz até o próximo dia 12 de agosto, com o objetivo de provocar uma reflexão sobre texturas e espaços urbanos.

Em ExistenCidades, o fotógrafo apresenta ao público um conjunto de 13 imagens coloridas, expostas em formato de lambe-lambe, que foram captadas em diversos lugares por onde ele passou, como Lajedo, Maceió, Mossoró, Goiana, Recife, Porto de Pedras, Serrita, Bonança e Ilha de Marajó.

Para questionar a forma como o concreto está avançando sobre o convívio e sobre o afeto nas texturas urbanas atuais, as imagens são apresentadas ao público entre andaimes de construções vazados, em um projeto cenográfico assinado por Luciana Calheiros e Aurélio Velho, da Zolu Design.

Além das imagens, a narrativa da exposição é reforçada por textos assinados pelo músico Jr. Black. São cinco textos, escritos em primeira pessoa, que narram histórias inventadas por Black para os personagens e cenários retratados por Beto. “Queria que as fotos falassem”, explica Beto Figueiroa, que usa ainda projeções para dialogar com as fotos e textos.

A mostra é realizada pela Jaraguá Produções com incentivo do Governo do Estado de Pernambuco, por meio do Funcultura

Sobre Beto Figueiroa:

 Tendo passado parte da infância na histórica cidade de Goiana, Mata Norte de Pernambuco, Beto Figueiroa foi criado na barra da saia de Mãe Ná, sua cega e longeva avó, que ensinou a ele sobre a possibilidade de enxergar a vida sem usar os olhos.

Com trabalho reconhecido pelas principais premiações do fotojornalismo nacional, como Vladimir Herzog, Beto participou de exposições individuais e coletivas, no Brasil e no exterior, além de ter seu trabalho sido divulgado em inúmeros livros e revistas. Em 2007, esteve entre os dez brasileiros escolhidos pela Fototeca de Cuba e pelo Instituto de Mídia e Arte – Imea (SP) para representar a fotografia brasileira, sendo o mais jovem da seleção na mostra “Mirame – uma ventana da fotografia brasileña”, em Havana. Em 2014, lançou a exposição "Morro de Fé", com curadoria de Mateus Sá, formada por 25 fotografias coloridas e em preto e branco, impressas em grandes formatos, ocupando paredes e telhados com até 14 metros de largura. Em 2016, lançou o livro “Banzo” pela editora Olhavê.

SERVIÇO:

Exposição ExistenCidades, do fotógrafo Beto Figueiroa.

  • Data: Até 12 de agosto
  • Local: MAMAM, na Rua da Aurora, 265 - Boa Vista, Recife
  • Entrada gratuita



  

Nenhum comentário:

Postar um comentário