quarta-feira, 1 de agosto de 2018

Evento em Olinda celebra o dia do Maracatu

O que você achou? 

A Associação dos Maracatus (AMO) e Maracatu Nação Camaleão, realizam a  11ª (décima primeira) edição do encontro que reúne  várias Nações de Maracatu.
Dia 1 de Agosto é celebrado o Dia do Maracatu. E para comemorar essa data a Associação dos Maracatus (AMO) e Maracatu Nação Camaleão, realizará a 11ª  edição do encontro que reúne  várias Nações de Maracatu. 

As Nações participantes são: Maracatu Nação Camaleão, Leão Coroado, Nação de Luanda, Nação Tigre, Nação Pernambuco, Nação Maracambuco, Nação Sol Brilhante, Acabra alada, Várzea do Capibaribe, Nação Baque Forte, Baque Nomade, Ogum Onilê e Maracatu Badia.

A concentração será a partir das 18h desta quarta – feira  (01) no Largo do Amparo, em Olinda. Em seguida todas as 13 nações saem em cortejo até os Quatro Cantos, onde a partir das 19h todos os mestres irão fazer sua apresentação com sua nação, cantando suas tradicionais loas.

O Maracatu é um ritmo musical, dança e ritual de sincretismo religioso com origem no estado brasileiro de Pernambuco.

 Conforme o "baque" ou batida, existem dois tipos: Baque Virado (Maracatu Nação), bastante comum na área metropolitana do Recife, é o mais antigo ritmo afro-brasileiro; e Baque Solto (Maracatu Rural) característico da cidade de Nazaré da Mata (Zona da Mata Norte de Pernambuco).

Com ritmo intenso e frenético, o Maracatu é caracterizado pelo uso predominante de instrumentos de percussão de origem africana nas congadas, cerimônias de coroação dos reis e rainhas da Nação negra.

Na percussão chama-se a atenção os grandes tambores, chamados alfaias que são tocados com talabartes (baquetas especiais para o instrumento). Estes dão o ritmo ou o baque da música e são acompanhados pelos caixas ou taróis, ganzás e um gonguê ou agogô.

O Dia Estadual do Maracatu foi instituído pela Assembleia Legislativa de Pernambuco através da Lei 560/1997.







Nenhum comentário:

Postar um comentário