terça-feira, 21 de agosto de 2018

Festival de literatura recifense tem início no próximo dia 24

O que você achou? 

Foto: Divulgação
Com o apoio da editora CEPE, Universidade Católica de Pernambuco e realização da Prefeitura da Cidade do Recife esta edição do evento homenageia o poeta Miró.
Com o tema A cidade do poeta e o Poeta da cidade, o projeto terá inicio nesta sexta-feira, na Avenida Rio Branco no Recife antigo.


Uma realização da Prefeitura do Recife, por meio da Secretaria de Cultura e da Fundação de Cultura Cidade do Recife, em parceria com a Academia Pernambucana de Letras e a Universidade Católica de Pernambuco, a 16ª edição  celebra a poesia de Miró, com  feira de livros,  rodas de conversa, oficinas, lançamentos e debates gratuitos, para discutir como paisagens habitam obras e seus autores. 


A abertura do Festival acontecerá a partir das 17h, com bate papo com a provocação de Sidney Rocha  a programação reunirá também outros grandes nomes.
Na sexta, haverá o lançamento da coletânea Denis Bernardes de Ensaios. A publicação,  conta com textos selecionados a partir da curadoria de Antônio Paulo Rezende, Cícero Belmar e Jorge Siqueira. Antes do lançamento, haverá roda de conversa, a partir das 19h, com os autores da coletânea sobre o tema Conhecendo mais e melhor o Recife
Oficinas - No sábado (25)  as atividades começam  a partir das 14h, com a realização de quatro oficinas gratuitas:
Para diminuir a gravidade das coisas ─ Poesia visual, com a publicitária, poetisa e escritora Clarice Freire, que mantém no Facebook e no Instagram o perfil Pó de Lua, de poesia desenhada
Agulhas, dobras & cavalos: noções de diagramação e artesania editorial, com o historiador e poeta Fred Caju, da editora de livros artesanais Castanha Mecânica
Vento nonsense na cidade ─ Narrativas em quadrinhos, com o cartunista e ilustrador João Lin  
Narrativas breves (e outras bem tanto), com o contista, romancista, editor e produtor cultural pernambucano Marcelino Freire, nascido em Sertânia e ganhador do Prêmio Jabuti e do Prêmio Machado de Assis 
A oficina de João Lin terá capacidade para 20 pessoas. As de Marcelino e Clarice inscreverão 30 participantes, cada. As três serão realizadas no Paço do Frevo, no expediente das 14h às 17h. A oficina de Fred Caju será para 20 pessoas e será realizada na própria estrutura do Festival, na Rio Branco.
Para se inscrever em qualquer uma das oficinas, os interessados precisam doar um livro de literatura pernambucana. As inscrições serão realizadas, em horário comercial, das 9h às 12h e das 14h às 17h, na Secretaria de Cultura do Recife, no 15º andar do prédio sede da Prefeitura do Recife, a partir desta quinta-feira (16).


Nenhum comentário:

Postar um comentário