segunda-feira, 17 de dezembro de 2018

Exposição 'Recife dos Presépios' estará disponível até o dia 25

O que você achou? 

Na Avenida Rio Branco, localizada no Recife antigo, estão expostas obras de arte produzidas por estudantes da rede municipal.
A partir de resíduos tecnológicos, 14 presépios sustentáveis feitos com referências à cultura nordestina foram construídos por estudantes de escolas municipais do Recife.

Mais de 500 estudantes criaram os presépios sustentáveis que  fazem parte do ciclo natalino do Recife. 



O projeto "Recife dos Presépios por mãos do futuro" buscou promover uma releitura do imaginário natalino através de esculturas construídas a partir de resíduos tecnológicos e materiais reciclados.

No total, 14 escolas foram envolvidas na confecção das esculturas, que começaram a ser produzidas em outubro. 

Natal em terras nordestinas - Escola Municipal Pedro Augusto (Boa Vista).

As obras de arte – cujas dimensões variam 1M² e 3M³ com alturas que ficam entre 1M e 1,80M - estão em exposição desde o dia 9 e permanecem até o dia 25 de dezembro na Avenida Rio Branco, no Recife Antigo.
A ação envolveu desde crianças nas creches, bem como jovens do ensino regular e alunos modalidade da Educação de Jovens e Adultos (EJA). 

Para as montagens foram utilizados pelo menos 50% dos materiais provenientes de resíduos tecnológicos como teclados, mouses, CPUs, telas, teclas, CDs e DVDs, entre outros.

Também foram levados em consideração os olhares da cultura presentes no ciclo natalino do Nordeste. 

O objetivo foi incentivar a participação da comunidade escolar e promover a reinvenção da tradição cristã da montagem dos presépios, além de conscientizar crianças e adolescentes sobre a importância da reciclagem para a preservação do meio ambiente.

As escolas e creches participantes são: 

Escola Municipal Almerinda Umbelina (Vasco da Gama), André de Melo (Estância), Bola na Rede, CMEI Ana Rosa Falcão de Carvalho (Santo Amaro), CMEI São João (Macaxeira).

Creche Albérico Dornelas (Brum), Divino Espírito Santo (Caxangá), Edinaldo Miranda (Encruzilhada), Engenho Do Meio (Engenho do Meio), Josefina Marinho (Casa Amarela).

Karla Patrícia (Boa Viagem), Nossa Senhora da Penha (Boa Viagem), Padre Antônio Henrique (Derby) e Pedro Augusto (Boa Vista).

O projeto foi consolidado a partir de ações como cursos e oficinas de teoria e técnicas de metarreciclagem, robótica com ferramentas e automação, arte e metarreciclagem; exposição em feiras educativas; recondicionamento de computadores e doação. 

Só no primeiro semestre de 2018, o projeto havia atendido 15 escolas e beneficiado mais de 500 estudantes. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário